Dia 29 - 27/09/2018
Dia da semana: quinta-feira
Local: Munique/Alemanha
Hospedagem: FirstSleep Boardinghouse Griesfeldstrasse Munchën
Lugares obrigatórios: OktoberFest

Eis que chega a saideira. Sim, o último dia, aquele que desde o início da viagem eu receava que chegaria. O objetivo era tentar não pensar que amanhã eu estaria pegando o avião de volta, vem à mente toda uma retrospectiva dos 30 dias vividos no melhor tour cervejeiro que eu poderia realizar.

Para essa despedida da Europa, conto ainda com a presença do Thiago, vulgo Alemão, um amigo que viria de Stuttgart para curtirmos a saideira juntos.

Acordei meio baleado pra variar, da noite passada, e logicamente ao ligar o celular já tinham milhares de mensagem do Alemão me esperando no museu da BMW. Mal tomei banho, troquei de roupa e voei pra lá. Já fui bem recebido logo que nos encontramos, ele tinha 3 cervejas da cidade dele, para iniciarmos logo os trabalhos.

Entrando no museu da BMW, sendo bem sincero, na minha opinião, de um cara que não é apaixonado por carros, não me atraiu tanto quanto imaginei. É um lugar interessante para dar uma volta, observar itens futurísticos, tirar umas fotos e partir. Foi o que fizemos, afinal de contas a cultura cervejeira me chamaria muito mais a atenção.

Mandamos ver nas cervejas que ele trouxe de Stuttgart já no caminho do Viktualienmarkt, sim, novamente fui a esta feira, procurar cervejas e uma loja famosa por seus temperos, a Gut Zum Leben. Após uma caminhada rápida por ali, passamos num mercado pra comprar mais cerveja e fomos ao meu hotel arrumar para o último dia de OktoberFest.

O sentimento era uma mistura de tristeza da despedida com o desespero de curtir como se não houvesse amanhã. E lá fomos eu e o Alemão pro evento, praticamente o mesmo dos outros dias, mas nada que desanime. A festa foi sensacional, como todos os outros dias, mas vai deixando de ser novidade...independente disso curti o máximo possível, com um amigo que também sabe se divertir, e fomos até o limite do horário, e sendo convidados a nos retirar para que fechassem as portas.

Obviamente não estava na hora de ir dormir, vamos estender, e partimos pra uma boate ali perto. Curtimos novamente o máximo que deu, tendo em vista o horário do meu voo, e partimos pra lanchar em algum lugar. Nos despedimos e eu fui rumo ao hotel, estava na hora, a realidade é dura, mas tinha que arrumar a mala e partir pro aeroporto, virado mesmo, o que importava era não perder tempo dormindo, e foi o que fiz.

Aqui finalizo meus relatos sobre um sonho planejado por cerca de 3 anos, o qual no início eu tinha por utopia, mas que aos poucos foi virando realidade, e que foi possível somente com muita coragem, dedicação, estudo, força de vontade pra juntar a grana necessária e o principal: a vontade de matar a sede com as melhores cervejas do mundo.

Fica aqui meu agradecimento a todos que me apoiaram, inclusive quem não me conhece, mas teve alguma experiência parecida e criou blog ou site com dicas de tour cervejeiro na internet e me ajudou a montar meu roteiro, pessoas que conheci durante a viagem, cada garçom que me trouxe uma taça e que teve paciência de ensinar ou explicar a história e característica de cada cerveja. Deixo aqui no site todo material e anotações que consegui juntar com objetivo de incentivar e aguçar a curiosidade dos apaixonados pelo pão líquido, que é a melhor de todas as bebidas, a nossa querida CERVEJA.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now