Dia 14 - 12/09/2018
Dia da semana: quarta-feira
Local: Tilburgo/Holanda
Hospedagem: Ibis Hotel
Lugares obrigatórios: Mosteiro Trapista La Trappe

Mais uma viagem à vista. A despedida da Antuérpia foi cedo, hoje o dia tinha como objetivo conhecer mais um mosteiro cervejeiro, o Koningshoeven, que fabrica a famosa La Trappe.

E para fazer esta visita escolhi a hospedagem na cidade de Tilburg, ao sul da Holanda, quase na divisa com a Bélgica. O transporte recomendado é o trem normal, tem a opção do Thalys, mas o preço é absurdamente mais caro. Comprei minha passagem saindo da estação central da Antuérpia rumo à estação central de Tilburg, e com uma troca de trem em Breda. No total este “passeio” durou cerca de 1 hora e 15 minutos.

Me enrolei um pouco saindo da estação para pegar o ônibus para o hotel. Apesar de ter chegado mais cedo, o quarto estava pronto e não precisei deixar nada na recepção como nas outras hospedagens. Eles tinham um ótimo serviço, aluguel de bicicleta, acabei não utilizando mas valia à pena.

Bem, então com relação a visita à cervejaria, fui para a estação central, e de lá peguei o ônibus da linha 141 até a parada Koningshoeven, que é bem em frente à entrada do mosteiro, e o restaurante fica ao lado.

Antes de fazer a visita confira o site para ver questão de horários de funcionamento:

https://www.latrappetrappist.com/pt/visite-nos/a-sala-de-degustação

O lugar é muito aconchegante e bem arrumado. Fui atendido por uma garçonete simpaticíssima que me serviu muito bem e tudo bem rápido.

O cardápio tem uma variedade maravilhosa das cervejas La Trappe, ficou até difícil escolher. Comecei com a PUUR, depois a Dubbel e a Isid’or, e neste momento senti que já estava batendo o peso de uma cerveja de alto nível, então pedi um prato e uma água pra sustentar mais um tempo de degustação. Não saía da minha cabeça que a saideira deveria ser a dica do grande mestre Dirk(o dono do bar Kulminator que fui na Antuérpia), que havia me indicado a Quadrupel Oak Aged, e sem tomar essa eu não iria embora.

Essa cerveja realmente é especial, ela é uma Quadrupel da La Trappe envelhecida em barris de carvalho, e tem uma quantidade limitada por ano, a cada aniversário é lançada uma edição em um barril diferente. Para entender um pouco melhor acesse:

https://www.latrappetrappist.com/pt/nossas-cervejas-trapistas/la-trappe-quadrupel-oak-aged/

*Clicando no link será solicitada sua data de nascimento e depois vai para página principal, então volte e clique no link acima denovo.

Eis que me senti melhor e fiz o pedido, e lá veio ela, foi até outro garçom que trouxe a garrafa, parece que não é tão comum esse pedido, percebi que tem quase um ritual. O cara chegou me entregou a garrafa e explicou detalhadamente(em inglês, que maravilha) como se servia esta preciosidade. Eu pedi que ele servisse, para que eu não estragasse nada, mas pelo que entendi, o próprio dono que deveria ter o privilégio de realizar este processo, então fiz tudo como eu ACHO que deveria ser e no final foi um sucesso. Todas as cervejas são maravilhosas, mas essa Oak Aged realmente é fora do padrão, e com certeza uma das melhores cervejas que já bebi na minha vida.

Fui embora emocionado, tudo deu certo, conforme o esperado, sai meio tonto e com uma conta paga de cerca de 45 euros. Passei na lojinha ao lado e ainda comprei uma camisa linda antes de ir rumo a parada e voltar pro hotel.

Cheguei no hotel final da tarde, sol baixando, um tempo maravilhoso pra tomar uma cerveja, o restaurante estava me chamando. Foi só o tempo de dar uma relaxada no quarto e tomar banho, e desci para comer uma salada e tomar mais umas saideiras.

Depois desse dia cansativo de ótimas degustações tive que ir pro quarto descansar, afinal tinha passado da quota e no dia seguinte partiria com destino à Amsterdan.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now